segunda-feira, 15 de outubro de 2007

O Retorno de Saturno


I

Tenho encontrado
Cada vez mais
Cabelos brancos entre
O marrom habitual
E meu riso tem aparecido com mais frequência
Certas coisas fazem mais sentido agora
Outras não
Ainda há o preto nas roupas
-sempre haverá-
Mas agora há também
A precisão no encaixe
A cadência perfeita
Tenho preferido ver
Coisas boas no espelho
E não mais disfarçar o desejo
Cigarros
Homens
Palavras
O tempo tem sido um amigo leal

II
Enterrei as gravatas
Na cova de onde retirei
Minhas raízes
E quero mais
Beijos
Praias
Dançar
Seguir o vento
E sentar contemplativo
Nos finais de tarde
De céu-tangerina
A festa está apenas começando.

7 comentários:

Ary Régis disse...

Amigo!!!!
Perfeito.
Me convida p essa festa.
Os primeiros que chegam encontram os canapés ainda morninhos.
Bjo

eurídice disse...

oi querido. que bom que vc me achou outra vez, né? beijo grande pá tu! feliz 2008!

Tyago disse...

O convite para o filme foi feito na mesma semana. Muito interessante seu blog, gostei. Pra quem gosta de refletir e ler coisas boas é um prato cheio.

P.S. Continuo no aguardo de seu contato.

Clara disse...

te digo que o "meu" retorno de saturno, aos 29, foi transformador... desejo o mesmo pra ti.

José Luiz disse...

Eita poeta bom!!!! E a faca não perde o corte! Apenas acerta o corte por novas veias!!! Efeito dos tais precoces cabelos brancos?

Marina Soares disse...

Adorei seu blog!
Amo poemas e os que estão no seu blog são belíssimos.
beijos ;*

Guilherme Monkoff disse...

Muito bom! Parabéns!!